© CLÍNICA TACTUS

FISIOTERAPIA UROLÓGICA

  • WhatsApp
  • Facebook
  • Instagram

A fisioterapia uroginecológica atua no tratamento conservador das disfunções urogenitais:

Incontinência urinária aos esforços;
Distopias genitais (popularmente conhecidas como “queda de bexiga”);
Incontinência urinária de urgência ou hiperatividade detrusora (aumento na frequência urinária diurna e noturna, urgência acompanhada ou não de perdas urinárias);
Bexiga neurogênica;
Incontinência urinária pós-prostatectomia;
Enurese diurna e noturna;
Disfunções sexuais femininas e masculinas.

1/1

A reabilitação do assoalho pélvico é indicada como procedimento de primeira escolha nesses casos por ser indolor, não invasivo e eficaz.

A fisioterapia uroginecológica cuida das disfunções urinárias e fecais. Atua reeducando períneo, orientando atividades preventivas de perdas, com objetivo de evitar ou diminuir os desconfortos causados pela incontinência.

A incontinência urinária é uma disfunção definida como toda e qualquer perda involuntária de urina. Atinge até 50% das mulheres com mais de 50 anos. Pode ser associada a fatores como fraqueza de períneo pós-parto e a menopausa.

O tratamento pode ser conservador, e quanto mais precoce seu início, maior a chance de sucesso. As disfunções fecais causam um desconforto ao paciente que pode levar a problemas sociais como o isolamento e a vergonha de falar sobre o assunto. Podem ser de origem sensorial ou motora. Na primeira, o paciente não percebe a perda, e na segunda, ele percebe, mas não consegue controlar a defecação. A incontinência pode ser reeducada com auxílio da fisioterapia.

A fisioterapia uroginecológica pode também auxiliar no tratamento de pessoas com dificuldades de ter ou manter relações sexuais, por meio de orientação e exercícios para o períneo.

Agora é com você! Para agendar uma consulta, basta seguir o link abaixo: